Pensamentos...

Videos

Loading...

sábado, 16 de outubro de 2010

CASA DE DEUS...

CRISTO E O TEMPLO
Cristo mostrou respeito e zelo pelo templo quando expulsou aqueles que faziam daquele lugar um local de comércio. (Mateus 21:12-13; João 2:13-16). Jesus chorou sobre Jerusalém ao se aproximar dela no episódio da entrada triunfal. Do local de onde ele montou no jumentinho, o Monte das Oliveiras até à porta hoje conhecida como "Portão Dourado"que fica no lado oriental da cidade, Jesus foi aclamado como Rei. Ele foi até o templo onde pregou à multidão como relatam os evangelhos. A visão profética de Ezequiel no capítulo 43, nos revela o quão significativa a Entrada Triunfal foi e o quão importante o templo era para Jesus, a própria Glória de Deus manifesta naquele local. Ele ensinava lá frequentemente, mas ele se descrevia como sendo "maior que o templo" (Mateus 12:6). Quando ele foi rejeitado como Messias, apesar de seus milagres, ele previu a destruição inevitável do templo (Mt21:9-15; 24:1-2) como de fato foi destruído pelos romanos em 78 D.C. Cumpriu-se a profecia de Daniel 9:25-26.
Em Apocalipse, não há um templo físico, apesar de ele continuar usando a imagem de Jerusalém e do Monte Sião (Apocalipse 3:12; 14:1; 21:2; 10, 22). Ele oferece três ideias relacionadas. Primeiro o conceito da igreja feita de mártires, o qual os seus membros fiéis são templos de Deus (3:12, 14:1). Esse templo aumenta gradativamente conforme cresce o número de mártires (6:11). Outro aspecto é o templo como o lugar de julgamento (11:19; 14:15; 15:5-16:1). O estado final será Deus morando com o seu povo - o templo eterno e espiritual.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Aprendendo com o perdão.

Quem não resolve seus sentimentos de culpa alimenta a sua ansiedade, quem não resolve suas frustrações, dizimam a sua tranquilidade.
Se você não enxergar o que se esconde por traz de seus erros será intolerante, auto punitivo, não aceitara' seus erros, e exigira' demais de si mesmo.
Para perdoar, alem do amor e' preciso pensar e compreender a estrutura do nosso ser. Por traz de uma pessoa autoritária, pode se esconder uma pessoa frágil, por traz de uma pessoa agressiva, pode se esconder uma pessoa infeliz, apenas ame-as!
surpreenda-os com um carinho, um elogio, uma palavra edificante, com um sorriso, com sua disposição para ouvi las, com o perdão. Porque dentro das pessoas mais complicadas se esconde uma criança que precisa de atenção e carinho.

Fonte: 12 semanas para mudar uma vida-(A.Cury.)

domingo, 27 de junho de 2010

O meu desafio é...

Que eu consiga viver o dia de hoje sem pressa, mesmo sabendo que a vida é breve;
Que eu consiga parar um pouco, e perceber a importância deste tempo, e  apreciar toda a vida em seus pequenos detalhes, contemplando sua beleza, força  e fragilidade, fazendo-a valer apena;
Que eu consiga continuar, mesmo quando parecer que tenho motivos para parar;
Que eu deixe de ser ingrato, egoísta, e presunçoso;
Que eu consiga ser mais amigo, que muitos "irmãos";
Que eu consiga ser  mais flexível, para não ser quebrado pela minha rigidez;
Que eu não me torne igual ao meu atroz quando for ferido por ele;
Que as circunstancias que me envolve não decidam por mim;
Que eu não me esqueça de ajudar aquele que me negou auxilio, e que não me torne hipócrita, querendo parecer bom;
Que eu consiga perdoar quando magoado, e me perdoar também quando arrependido;
Que eu não perca a sensibilidade para que possa perceber a presença de DEUS ao meu lado;
Que as distrações oferecidas pelo mundo não roubem meu tempo, e me torne incontingente;
Que eu conserve valores atemporais, mesmo quando o mundo já os desconhecem;
Que não me torne independente, pois não poderia viver sem a graça e misericórdia de DEUS;
Que eu consiga perceber que jamais conseguirei tudo isso enquanto confiar somente em mim, mas somente em JESUS pela fé, seguindo seus passos e aprendendo durante toda a vida até me encontrar com DEUS.
Valdecio Gama.

domingo, 6 de junho de 2010

Fala comigo, Senhor meu Deus!

Da montanha mais alta, EU gritei! do lugar mais baixo, o seu sussurro foi ouvindo, através dos corredores da existência humana esta verdade ecoou...
O Amor é a resposta!
Projetaram em Mim, como Deus que julga, recompensa e puni. Criaram uma realidade com base no medo em torno do amor, e esta realidade do amor pelo medo dominam suas experiências.
É do medo que você precisa para ser, fazer, e ter o que é intrinsecamente correto?
Você precisa se sentir ameaçado para fazer o bem?
Não temas!
E o que faz bem?
E o que é ser bom?
Quem faz as regras?
O amor é tudo que precisa, para ter, ser e fazer, mas nos momentos de dificuldades, de preocupação, duvidas, ou medo, você decidiu esquecer.O que deveria fazer é responder a simples pergunta:
O que o amor faria agora?
Mostraria como viver sem grandes expectativas, sem querer ganhar a vida, mas vive-la, sem viver correndo por resultados expressivos, aprender perdoar, viver simples, com integridade, com zelo, com a compreensão que somos breves.
Não se preocupe com o que pensam sobre isto, pois a preocupação é típica de quem não entende sua conexão Comigo.
Ainda se lembra, o que o amor faria agora? Responda!
E EU estarei lá, sempre! .
Não corra atrás do vento, não ponha como objetivo de sua vida ser feliz, porém felicidade deve ser o significado, o objetivo de sua vida é ser um homem temente a Deus, amar a justiça, e a verdade, e certamente será feliz.
O sofrimento não depende dos acontecimentos, mas como você se senti e reage diante deles.
Continuo falando contigo, a questão é, quem me ouvi?
Buscai o meu Reino primeiro e não te faltará nada necessário, assim te diz teu Deus. As adversidades virão, mas estarei junto contigo, sempre!
Porque te amei primeiro.
Com base em (Conversando com Deus-Waisch).

terça-feira, 4 de maio de 2010

O Menestrel

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança. Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.

E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la…

E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.

E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.

E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam…

Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.

Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo… mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve.

Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão… e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências. Aprende que paciência requer muita prática.

Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.

Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens

Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém…

Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo.

Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar.

Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores.

E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.

William Shakespeare.

domingo, 14 de março de 2010

O conforto da gaiola. (Bís).

Dentro de uma linda gaiola vivia um passarinho. Sua vida era segura e tranquila. Tranquilidade e segurança: coisas que todos desejam.Barco ancorado não naufraga. Avião em hangar não cai.Para viver em segurança as pessoas constroem gaiolas e passam a viver dentro delas. Dentro das gaiolas não há perigos. Só há monotonia. Todo dia a mesma coisa. Tudo o que acontece todo dia do mesmo jeito é chato. Esse é o preço da segurança: a chatice. Dentro da gaiola não há muito que fazer, seja ela feita com arames de ferro ou com deveres. Os sonhos de aventuras selvagens aparecem, mas, logo que vêem os arames, morrem. Alguns, malvados, furam os olhos dos pássaros engaiolados. Dizem que pássaro de olho furado canta mais bonito. Talvez, cegos, eles se esqueçam de que estão presos numa gaiola. Mas, mesmo que não estivessem, de que lhes adiantaria ter asas para voar se não têm olhos para ver? Sua cegueira é a sua gaiola. Há muitas pessoas assim: parecem ter olhos normais, parecem ver tudo. Na verdade nada vêem, a não ser o seu mundinho. Sua cegueira é a sua gaiola.O nosso amigo, passarinho engaiolado, bem se lembrava do dia em que, enganado pelo alpiste tentador, saboroso, entrou no alçapão. Alçapões são assim: têm sempre uma coisa apetitosa dentro. Mas basta que a coisa apetitosa seja bicada para que a porta se feche para sempre, até que a morte a abra...Na porta da gaiola estava escrita uma frase famosa, de um poeta famoso, Dante alighieri: deixai toda a esperança vós que entrais.Mas passarinho não entende nem escrita nem linguagem de gente.Há um poema famoso, de guerra Junqueiro, sobre o melro, pássaro que canta risadas de cristal. Um padre velho e ranzinza tinha raiva do melro. Ele comia as sementes que o padre semeava. Um dia, o padre encontra o ninho do melro num arbusto. Estava cheio de filhotinhos. O padre, para se vingar da mãe, engaiola os filhotinhos. A mãe, vendo seus filhos engaiolados, e sem forças para abrir a portinhola de ferro, traz no seu bico um galho de veneno. "meus filhos, a existência é boa só quando é livre", ela disse. "a liberdade é a lei. Prende-se a asa, mas a alma voa... Ó filhos, voemos pelo azul!... Comei!"É certo que a mãe do nosso passarinho nunca lera o poema de guerra junqueiro porque, ao ver seu filho engaiolado, lhe disse: "finalmente minhas orações foram respondidas. Você está seguro, pelo resto de sua vida. Nada há a temer. Nenhum gato o comerá. Comida não lhe faltará. Você estará sempre tranquilo. Se você ficar deprimido, cante. Quem canta seus males espanta. Veja: todos os pássaros engaiolados estão cantando!"As palavras de sua mãe não o convenceram. Do seu pequeno espaço ele olhava os outros passarinhos. Os bem-te-vis, atrás dos bichinhos; os sanhaços, entrando mamões adentro; os beija-flores, com seu mágico bater de asas; os urubus, em seus voos tranquilos na fundura do céu; as rolinhas, arrulhando, fazendo amor; as pombas, voando como flechas.Ele queria ser como os outros pássaros, livres... Ah! Se aquela maldita porta se abrisse... Isso era tudo o que ele desejava.Pois não é que, para surpresa sua, um dia o seu dono esqueceu a porta da gaiola aberta? Ele poderia agora realizar todos os seus sonhos. Estava livre, livre, livre! Saiu. Voou para o galho mais próximo. Olhou para baixo. Puxa! Como era alto! Sentiu um pouco de tontura. Estava acostumado com o chão da gaiola, bem pertinho. Teve medo de cair. Agachou-se no galho, para ter mais firmeza.Viu uma outra árvore mais distante. Teve vontade de ir até lá. Perguntou-se se suas asas aguentariam. Elas não estavam acostumadas. O melhor seria não abusar, logo no primeiro dia. Agarrou-se mais firmemente ainda.Nesse momento um insetinho passou voando bem na frente do seu bico. Chegara a hora. Esticou o pescoço o mais que pôde, mas o insetinho não era bobo. Sumiu mostrando a língua."Ei, você!" - era uma passarinha. "Vamos voar juntos até o quintal do vizinho? Há uma linda pimenteira, carregadinha de pimentas vermelhas. Deliciosas. Só é preciso prestar atenção no gato que anda por lá..." Só o nome "gato" já lhe deu um arrepio. Disse para a passarinha que não gostava de pimentas. A passarinha procurou outro companheiro. Ele preferiu ficar com fome.Chegou o fim da tarde e, com ele, a tristeza do crepúsculo. A noite se aproximava. Onde iria dormir? Lembrou-se do prego amigo, na parede da cozinha, onde a sua gaiola ficava dependurada. Teve saudades dele. Teria de dormir num galho de árvore, sem proteção. Gatos sobem em árvores? Eles enxergam no escuro? E era preciso não esquecer os gambas. E tinha de pensar nos meninos com os seus estilingues, no dia seguinte. Tremeu de medo. Nunca imaginara que a liberdade fosse tão complicada.Somente podem gozar a liberdade aqueles que têm coragem.Ele não tinha. Teve saudades da gaiola. Voltou. Felizmente a porta ainda estava aberta. Entrou. Pulou para o poleiro. Adormeceu agradecido a Deus pela felicidade da gaiola. É muito mais simples não ser livre.Nesse momento chegou o dono. Vendo a porta aberta, disse: "passarinho bobo. Não viu que a porta estava aberta. Deve estar meio cego. Pois passarinho de verdade não fica em gaiola. Gosta mesmo é de voar...
Fonte: (texto de Rubem Alves).

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Tudo passa... mas a verdade permanece.

"Em todo tempo passageiro é a vida, o tempo tem pressa, e em cada parada uma despedida.O que temos se vai, o que somos fica.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Em Construção...

Quanto tempo sem postar, hein!
Ando um pouco ocupado comigo mesmo, cuidando da minha vidinha , tentando viver sem o peso do jugo dos outros, querendo viver levemente, sem carregar um fardo que me faz parar.
Estou empenhado em uma construção que tem me deixado muito cansado, as vezes quando penso que tá quase acabando, percebo que algo saiu errado, pois as estruturas que antes pareciam serem seguras, agora se abalam diante de uma confrontação com mau tempo.
Sempre que encontro fissuras nas estruturas é necessário recomeçar tudo novamente, corrigir o erro, olhar para frente, buscar força em Deus, na família, e nas pessoas que considero meus amigos e continuar.
Percebo que esta obra não tem dia certo para seu fim, sou uma obra inacabada que esta sendo edificada aos poucos. Já aprendi que uma casa deve ser edificada em chão firme, bem estruturada, e que os erros fazem parte do aprendizado, e que nenhum acabamento apenas, por mais perfeito que pareça, resiste um período prolongado pelo mau tempo sem cair. Por isso não esconda sua fragilidade com o reboque, não se engane pelo acabamento fino, pois se não estiver bem estruturada, firme na rocha, quando vier o mau tempo não ficará em pé.
Valdécio.